Archive for April, 2010

Paramahansa Yogananda, educador da humanidade

By Arnóbio - Last updated: Friday, April 30, 2010

Arnóbio Albuquerque, Mestre em Educação Estudante das lições da SRF – www.arnobio.org Em seu livro Educação do Homem Integral, o filósofo e educador Humberto Rohden lamenta o deplorável estado em que se encontra a educação da humanidade, completamente radicada numa orientação vinda de fora, mais voltada para o conhecimento e desenvolvimento da técnica do que […]

Sinais de estagnação nos semáforos brasileiros

By Arnóbio - Last updated: Tuesday, April 27, 2010

Passeando pelas ruas da nossa bela cidade, muitas imagens saltam aos olhos. Carros reluzentes, lindas mulheres, belas praias, a tecnologia cada vez mais presente nos semáforos e avenidas. No sinal, o jornaleiro mais esperto anuncia a manchete do jornal com as veias saltando ao pescoço. Um garoto se aproxima e pede um trocado ao “tio”, […]

A necessidade de princípios universais religiosos

By Arnóbio - Last updated: Sunday, April 11, 2010

Traduzi e transcrevi abaixo uma entrevista concedida por Paramahansa Yogananda em 1.951 ao Professor Bhagwat S. Upadhyaya de Universidade Rajputana do estado de Rajastão, reconhecido historiador da cultura indiana. A entrevista foi publicada no livro Journey to Self-Realization, 1997 – 1a. Edição – Páginas 178 – 190, disponível em www.omnisciencia.com.br (em inglês). Na entrevista, aquele […]

Como é a paz que buscamos?

By Arnóbio - Last updated: Saturday, April 3, 2010

Certo rei ofereceu um prêmio ao artista que pintasse o quadro que melhor representasse a paz. Muitos candidatos dirigiram-se apressadamente ao palácio para apresentar sua obra a tempo de concorrer ao prêmio real. Após examinarem todos os quadros, os assessores do rei escolheram os dois melhores para que o soberano decidisse quem era o vencedor […]

Tato e consideração

By Arnóbio - Last updated: Thursday, April 1, 2010

“Pratique a consideração, tanto no uso da linguagem quanto nas ações ; e quando se sentir tentado a falar com aspereza, controle o impulso e, em vez disso, fale com calma.  Que ninguém  ouça palavras duras de sua boca. Não tenha medo de dizer a verdade quando solicitado, mas não imponha suas idéias aos outros. […]